comentário:
Boa tarde,

Olhando para os 2 candidatos principais, Sr. Julio Vieira e Sr. João Salgueiro, penso que ambos têm vontade de fazer crescer o concelho de Porto de Mós. No meu ponto de vista isso é claro, são ambas pessoas bastante dinâmicas e inteligentes. Agora o "fazer" e fazer bem não se consegue só com um líder, é preciso ter uma equipa também com essas caracteristicas e ambições e obviamente com um projecto bem definido relativo ao que fazer, como fazer etc. Mais uma vez penso que a sua intervenção neste debate foi explicito de quais são as suas ambições. Parabéns por ter sido claro e objectivo.

No meu ponto de vista penso que é aqui que começam as diferenças, vejo o projecto do Sr. Julio muito bem estruturado, abrangente e bastante sólido. É um projecto que tem planos de acções para diferentes areas, e nesses planos de acções tem não só o que é necessário fazer mas também como o fazer.

Quanto ao plano de acção do Sr. João Salgueiro penso que é um programa sem grandes novidades, é o plano que apresentou há 4 anos atrás, e que para estes 4 anos tem como objectivo principal concretizar diversos pontos que fez referência há 4 anos atrás. Não querendo eu dizer que esses projectos não sejam importantes, sim muitos deles são importantes, tem é que ser postos em pratica o mais rápido possivel.

Eu ouvi fazer referência no ultimo debate do Sr. João Salgueiro, que era uma pessoa que andava sempre acompanhar as obras pessoalmente, que era motivante para os trablahdores etc. Sim sem dúvida é importante um acompanhamento das obras, de forma a motivar os trabalhadores, de forma a controlar se tudo está a decorrer conforme o planeamento, etc, agora o que não concordo é que o Sr. João Salgueiro perca exageradamente o seu tempo a fazer vistas sistematicas a essas obras. Deve-o o fazer sim, mas esporadicamente, penso que o seu tempo é mais precioso se for gasto com coisas mais importantes e mais da sua competência como por exemplo trazer investimento, efectuar contactos com diferentes organizações/empresas/governo etc de forma a trazer beneficios/desenvolvimento para o nosso municipio. Não quero eu dizer com isto que nestes ultimos 4 anos não tenha já trazido coisas boas, mas esse acompanhamento das obras etc, isso é algo que deve ser feito por outras pessoas da sua equipa, engenheiros vereadores etc, afinal é para isso que eles estão lá, libertando-o a si muitas vezes desse tipo de coisas. Não pode ser o lider a fazer tudo, é preciso saber delegar e a quem delegar, escolher as pessoas certas, para comandar e motivar as diferentes equipas. É como numa empresa o director Geral não pode andar a perder tempo a ver se os empregados está a cumprir ou não a sua tarefa, tem os seus chefes, supervisores, directores que têm por obrigação fazer esse trabalho e respectivos relatorios das coisas.
Como não me posso alongar muito, só queria dizer que gosto bastante do projecto para o futuro jardim de porto de mós, penso que é uma obra de grande utilidade pública, pois vemos muitas das nossas familias levarem os seus filhos para parques de outros municipios e agora a concretização deste já podem ficar na terra tal como atrairmos pessoas de outros municipios a visitar-nos.
Este foi um ponto positivo, um ponto negativo é a localização da casa mortuária, gostava de ter visto o Sr. João Salgueiro a dar um murro na mesa e a não deixar a construção da mesma no sitio em que vai ser. Uma casa mortuária no centro da vila, tenho muita pena e ainda se vao arrepender do sitio escolhido. :(


Finalizo, deixando uma mensagem aos 2 candidatos como municipe de Porto de Mós, quem quer que ganhe que se empenhe realmente na resolução dos problemas chave do nosso municipio, nós precisamos de emprego no nosso concelho, nós precisamos de infra-estruturas ao nivel do saneamento, de acessos rodoviários, de uma aposta no turismo , e não podem andar à espera das eleições para que veja algumas coisas dessas a acontecerem e é quando se vêm, pois o tempo entre as eleições são 4 anos e 4 anos é muito tempo à espera que as coisas aconteçam.

Boa sorte aos dois.

NF





Anónimo a 22 de Setembro de 2009 às 15:21